Aqui querem-se coisas simples como o Sal e a Pimenta, mas que fazem toda a diferença. Só não convém abusar na dose...

08/09/2007

Estejamos vivos, então!


Morre lentamente quem não viaja, quem não lê, quem não ouve música, quem destrói o seu amor próprio, quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente quem se transforma escravo do hábito, repetindo todos os dias o mesmo trajecto, quem não muda as marcas no supermercado, não arrisca vestir uma cor nova, não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente quem evita uma paixão, quem prefere o "preto no branco" e s "pontos nos is" a um turbilhão de emoções indomáveis, justamente as que resgatam brilho nos olhos, sorrisos e soluços, coração aos tropeços, sentimentos.

Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz no trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto atrás de um sonho, quem não se permite, uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente quem passa os dias queixando-se da má sorte ou da chuva incessante, desistindo de um projecto antes de iniciá-lo, não perguntando sobre um assunto que desconhece e não respondendo quando lhe indagam o que sabe.

Evitemos a morte em doses suaves, recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior do que o simples acto de respirar.

Estejamos vivos, então!


(Pablo Neruda)
texto abusivamente copiado de Escrevo apenas tendo por base uma versão ligeiramente diferente que vi primeiro em Su & Soap

6 comentários:

ELA disse...

O problema é que a maior parte das pessoas morre cedo, mas não se apercebe disso!!!

Sal e Pimenta disse...

Passar por problemas dói mas também nos dá a oportunidade de aprender, melhorar, ganhar outras forças, descobrir coisas novas, outros caminhos. E esta vida é só uma (pelo menos faz sentido pensar assim). Aproveitemos!

Zé Ninguém disse...

É mesmo só uma...

Sérgio Hortas Rodrigues disse...

Esta é mesmo só uma. Depois há as outras...lol
Morrer lentamente é o destino da maioria. Mas todos buscamos uma morte "rápida", apesar de muito poucos o conseguirem. Chamamos-lhes iluminados, homens à frente do seu tempo. Cristo, Buda, Alá, etc, no topo da pirâmide. Einstein, Jim Morrison, Jimi Hendrix, Madre Teresa a caminho. E nós, trying hard...

Sal e Pimenta disse...

Sérgio, bem vindo a este humilde espacinho...

Só me vem à cabeça dizer: "entre a coragem e a loucura vai uma curta distância". Tenhamos a coragem de estar verdadeiramente vivos!

Ah, e tenta também o http://absolutamenteninguem.blogspot.com/
Talvez também gostes.
Claro que é um concorrente, mas "so what"?

Abraço

m disse...

Bom pensamento.. e' a Pura verdade.